• Trindade, Florianópolis, SC
  • (48) 3024.4008
  • atendimento@tagx.com.br
  • @tagxwebstudio

Blog

10 dicas que o tornarão mais difícil de ser hackeado

É verdade que os hackers estão sempre um passo a frente de todos os outros usuários comuns da web, porém, grande parte dos ataques acontecem por descuido desses usuários, que muitas vezes diminuem a importância de tomar atitudes seguras.

Confira 10 dicas para diminuir o risco de ser hackeado:

1. Use uma VPN

'Virtual private network' ou Rede Privada Virtual, é uma uma conexão estabelecida sobre uma infraestrutura pública ou compartilhada, usando tecnologias de tunelamento e criptografia para manter seguros os dados trafegados. VPNs seguras usam protocolos de criptografia por tunelamento que fornecem a confidencialidade, autenticação e integridade necessárias para garantir a privacidade das comunicações requeridas. Quando adequadamente implementados, estes protocolos podem assegurar comunicações seguras através de redes inseguras. (Wikipedia)

2. Não vincule contas

O processo de vincular contas pode facilitar a sua vida na web, e a dos hackers também. A tarefa pode ajuda-los a invadir contas vinculadas com um esforço só.

3. Preste atenção nas perguntas de segurança

Uma pergunta simples e fácil garante que muita gente consiga recuperar a senha por conta própria, mas também permite uma festa para os hackers. Uma pesquisa simples no Google pode fornecer dados como o nome do seu animal de estimação.

Aqui, uma boa dica seria mentir nas respostas mais obvias, ou seja, coloque uma resposta totalmente incoerente com a pergunta. Por exemplo, se seu cachorro se chama Totó, escreva o nome de um filme, como 'E o vento levou'.

4. Proteja sua rede Wi-Fi

As informações e os arquivos pessoais em sua rede sem fio algumas vezes podem ser vistos por pessoas que captam o seu sinal de rede. Isso pode resultar em roubo de identidade e outras atitudes mal-intencionadas. Uma chave de segurança de rede ou uma senha poderá ajudar a proteger sua rede sem fio contra esse tipo de acesso não autorizado.

Utilize uma senha difícil e certifique-se de alterar as configurações do roteador. Geralmente os dispositivos vêm com uma senha padrão, normalmente a primeira tentativa de um hacker.

5. Use somente HTTPS

HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure - protocolo de transferência de hipertexto seguro) funciona como uma camada adicional de segurança que permite que os dados sejam transmitidos por meio de uma conexão criptografada e que se verifique a autenticidade do servidor e do cliente por meio de certificados digitais. O protocolo HTTPS é utilizado, em regra, quando se deseja evitar que a informação transmitida entre o cliente e o servidor seja visualizada por terceiros, como por exemplo no caso de compras online.

Aqui, a melhor dica é, antes de inserir qualquer informação vital no navegador, como senhas ou número de cartão de crédito, verifique a existência, na barra de endereços, de um cadeado. Se não houver, opte por não inserir nenhuma informação sua.

6. Ative a autenticação em duas etapas

Ter sua senha roubada por alguém é muito mais fácil do que você pensa. A verificação em duas etapas pode ajudar a manter afastadas pessoas má intencionadas, mesmo que elas saibam sua senha. Por isso, ative essa função nos sites que disponibilizam desse tipo de serviço.

Normalmente, quando ativado, depois que você insere seu login, o sistema envia uma senha para seu smartphone ou, em alguns casos, utiliza-se um dispositivo USB para fazer acesso (mais comum em sites de bancos). Para facilitar seu uso diário, esses mecanismos possibilitam que você faça acesso normal (login e senha) em algum computador em particular. Porém, quando você ou qualquer outra pessoa tentar fazer login na sua conta a partir de outro computador, a verificação em duas etapas será exigida.

7. Escolha uma senha difícil de adivinhar

Essa dica parece óbvia, mas muitas pessoas utilizam senhas simples e a mesma senha para diversas contas. Isso torna o trabalho de um hacker uma barbada! Para tanto, utilize senhas com caracteres especiais, letras maiúsculas, minúsculas e números etc.

8. Evite emails indesejados (Spams)

Spams estão diretamente associados a ataques à segurança da Internet e do usuário, sendo um dos grandes responsáveis pela propagação de códigos maliciosos, disseminação de golpes e venda ilegal de produtos. Armas muito comuns utilizadas pelos hackers. Por isso, não abra emails de pessoas que você não conhece e procure manter seu filtro de emails num nível adequado de segurança.

9. Segurança em dispositivos móveis

Cada vez mais, ações realizadas em computadores pessoais, como navegação Web, Internet Banking e acesso a e-mails e redes sociais, têm se tornado mais populares nos dispositivos móveis, como tablets, smartphones, celulares e PDAs. Sendo assim, elas também incluem os riscos de uso que podem representar.

Nesse caso ainda há agravantes. Há características próprias que os dispositivos móveis possuem que, os tornam ainda mais atraentes para hackers e pessoas mal-intencionadas, como grande quantidade de informações pessoais armazenadas, maior possibilidade de perda e furto, grande quantidade de aplicações desenvolvidas por terceiros e rapidez de substituição dos modelos, o que faz com que sejam rapidamente substituídos e descartados, sem que nenhum tipo de cuidado seja tomado com os dados nele gravados.

10. Códigos maliciosos (Malware)

Códigos maliciosos (malware) são programas especificamente desenvolvidos para executar ações danosas e atividades maliciosas em um computador. Portanto, procure ter atenção ao instalar programas, utilizar pen-drives de terceiros, links em sites não seguros, anexos de emails duvidosos entre outros.